Seguidores

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Comando de Policiamento Metropolitano comemora 10 anos em evento realizado na sede do Comando (CPM)

Cel Altair e Cel Pitrosky
Na quinta-feira (28/4), às 16h30, na sede do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), situada na Av. Santos Ferreira, nº 4321, em Canoas, aconteceu a solenidade de comemoração ao aniversário de 10 anos da Unidade.
Estiveram presentes no evento o comandante do V COMAR, o Major Brigadeiro do Ar Flávio dos Santos Chaves, o subcomandante-Geral da Brigada Militar, coronel Altair de Freitas Cunha, o Comandante do CPM, Coronel Erlo dos Santos Pitrosky, o Subchefe da Casa Militar, Cel Rodolfo Pacheco, Comandantes de Batalhões Subordinados ao CPM e demais autoridades civis e militares.
Na ocasião, oito policiais militares foram condecorados com a Comenda do CPM, que é destinada a homenagear civis ou militares que, com seu trabalho, tenham se destacado e colaborado para elevar o nome do Comando Metropolitano e da Brigada Militar.
O CPM foi criado em 26 de abril de 2001 pelo Decreto Estadual nº 40.735 de 26/04/01, que alterou o Decreto Estadual 40.624, de 12/02/01, sendo designado CRPO-M 9.2, denominação alterada posteriormente, em 17 de setembro de 2001, para Comando de Policiamento Metropolitano.
Com sede no município de Canoas, é responsável pela coordenação das atividades administrativo-operacionais de sete Batalhões da Brigada Militar e responsabilidade territorial em nove municípios: Canoas, Viamão, Alvorada, Cachoeirinha, Gravataí, Esteio, Sapucaia do Sul, Glorinha e Nova Santa Rita, possuindo uma área de responsabilidade territorial de 4.950 quilômetros quadrados e uma população de 1.710.487 habitantes.



Políticas de segurança pública para o RS serão debatidas neste sábado em seminário que será realizado a partir das 9h, no Clube Farrapos - PROESCI

A Secretaria da Segurança Pública realiza, na manhã deste sábado (30), seminário interno dirigido a detentores de cargos de comando da Secretaria e dos órgãos vinculados - Polícia Civil (PC), Brigada Militar (BM), Instituto-Geral de Perícias (IGP) e Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). O encontro tem o objetivo dar uma visão geral do Governo do Estado e de divulgar as diretrizes da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, além de apresentar o Programa Estadual de Segurança Pública com Cidadania (Proesci).
Estão previstas palestras do secretário-executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Marcelo Danéris, sob o tema Um Novo Tempo para o Rio Grande; do coordenador do Proesci, delegado Carlos Santana, que falará sobre Segurança com Cidadania; e do secretário da Segurança Pública, Airton Michels, discorrendo sobre as Políticas de Segurança Pública.
O seminário será realizado a partir das 9h, no Clube Farrapos, situado na Avenida Cristiano Fischer, número 1331, bairro Jardim do Salso, em Porto Alegre. Logo após o encontro, haverá almoço de confraternização.

Policia Militar de Alvorada retoma atividades sociais ligadas ao projeto 24º BPM “Quartel Legal”


Sexta-feira (29/04), às 9h, na sede do 24ºBPM, foi retomada as atividades do projeto “24º BPM Quartel Legal”.
O projeto “Quartel Legal” foi idealizado por um grupo de Policiais Militares da Brigada Militar de Alvorada e concluído no ano de 2007. O projeto consiste na visitação das dependências do 24º Batalhão de Polícia Militar por turmas de aproximadamente de 35 alunos. As crianças, devidamente autorizados pelos pais e acompanhados por uma professora, conhecem o funcionamento e a importância de cada Seção do Batalhão, comparando com a estrutura da escola e da sua própria família, tudo em uma linguagem bem do cotidiano da meninada.
Na Sala de rádio do Batalhão, os alunos aprendem sobre o uso correto do telefone de emergência (telefone 190), conhecem os prejuízos causados pelo “trote” e pela depredação de telefones públicos (orelhões).
No pátio do quartel, as crianças se divertem ao visitar uma viatura, ao acionar a sirene e fazer uso do rádio. Nesta ocasião, os visitantes aprendem como o pedestre e do motorista devem se comportar no trânsito em situações de emergência.
Na sala de aula, os convidados assistem a uma palestra sobre a prevenção ao uso de drogas e a dizer não à violência. Quando a palestra termina os alunos vão para o pátio do quartel a onde recebem e brincam com o Mascote do 24º Batalhão de Polícia Militar o “Alvoradinha”.
Ao final da visita, o Comandante do Batalhão faz o agradecimento e a despedida dos alunos e dos professores.
O retorno dos alunos para sua escola é realizado pelos Policiais Militares envolvidos no projeto.
 Nesta edição participaram 35 alunos de uma turma de 4º ano do Colégio Estadual Antonio de Castro Alves acompanhado por sua professora Viviane Cardoso. A próxima edição esta agendada para a próxima sexta-feira (06/05), às 14h.














segunda-feira, 18 de abril de 2011

TRAFICANTE MARADONA COMANDAVA O TRÁFICO ONLINE DE DENTRO DA PASC


TRAFICANTE FICA 24 HORAS ONLINE 
(Zero Hora. Página 39) As investigações, que tiveram início em dezembro de 2010, conseguiram gravar 80 mil ligações do grupo. Atuando de forma online por 24 horas, Paulo Márcio Duarte da Silva, o Maradona, tinha pelo menos oito telefones de última geração, o que possibilitava também acesso à internet. De dentro da Pasc, ele falava sobre a casa da família dele, que tem 50 cômodos e fica na periferia de Novo Hamburgo. O chefe da Inteligência do Comando Metropolitano da Brigada Militar, major Adriano Klafke, diz que a organização criminosa chefiada por Maradona é estruturada por meio de lideranças, especialmente instaladas nas penitenciárias do Estado. Elas coordenam tráfico de drogas e de armas, além de grupos de extermínio. Combinam roubo de veículos e investimentos em estabelecimentos comerciais e imóveis para a lavagem de dinheiro. Ele lembra que os veículos são roubados para serem negociados por armas e drogas no Exterior. A investigação detectou que a facção criminosa agia em Novo Hamburgo, Charqueadas, São Leopoldo, Canoas, Arroio dos Ratos e Porto Alegre. A rota do tráfico internacional de drogas passava pelo Paraguai e Bolívia, vindo por terra para o Rio Grande do Sul. O promotor Amilcar Macedo, de Canoas, diz que Maradona agia como se estivesse solto: “Comandando atividades criminosas como se estivesse lá no local onde elas estavam ocorrendo”. Na operação policial, 23 pessoas foram detidas, inclusive a mulher e outros familiares de Maradona. As drogas que foram apreendidas foram avaliadas em R$ 1,4 milhão.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Policial Militar Intercepta Quadrilha e apreende 30 bananas de Dinamite no interior do Estado

ATAQUE FRUSTRADO - Policial evita assalto ao apreender dinamite (Zero Hora, Página 43) - PM trocou tiros com bando, que abandonou veículos e fugiu em Riozinho - Ao decidir acompanhar três veículos em alta velocidade que circulavam pelo interior do Vale do Paranhana, no começo da tarde de ontem, o soldado Diego Moreira, 26 anos, garantiu a apreensão de 30 bananas de dinamite e evitou um assalto que estava a caminho. Dentro de um Vectra, um Mégane e uma caminhonete Hilux, oito homens armados de fuzil chegaram a trocar tiros com o policial militar, que conseguiu escapar sem ferimentos. Os três carros foram recuperados, mas não houve prisões até o começo da noite. Depois de receber o alerta sobre os veículos, o policial de Riozinho se preparava para buscar reforço, quando recebeu uma surpresa: o Vectra, o Mégane e a Hilux cruzaram por ele. Em vez de buscar um colega, ele decidiu pela perseguição até o bando parar no meio da estrada de chão batido. Foi o tempo de frear a viatura e começar a ouvir as rajadas de fuzil em sua direção. No carro, ficaram as marcas dos tiros.– A gente deu uns 30 tiros neles, mas levamos mais de cem. Foi bala – contou o soldado Roberson Olekues Pedroso, que chegou de Rolante para socorrer o colega.Para sair com vida do confronto, Moreira abandonou a viatura, correu para o meio do mato, atravessou rio, subiu e desceu morro, mas conseguiu fazer com que os bandidos abandonassem o Vectra e o Mégane com 30 bananas de dinamite dentro, além de um saco de argila, máscara de gás e chapa de aço – materiais que a Polícia Civil acredita que seriam usados em alguma explosão.– Eles preparavam uma ação perigosa, provavelmente caixas eletrônicos. O que se sabe é que a coisa seria grande – diz o inspetor Reni Dietze. Viaturas de outros municípios reforçaram as buscas aos criminosos que abandonaram a caminhonete Hilux, depois de chegar a uma estrada sem saída. Encurralados, eles se esconderam em um matagal. Até o fim da tarde, os policiais mantinham o cerco atrás dos oito homens. ENTREVISTA - “Devem ter dado mais de cem tiros. Não era a minha hora” - Diego Moreira, soldado - Em entrevista a Zero Hora, Diego Moreira, 26 anos, soldado do Pelotão de Operações Especiais (POE) da Brigada Militar de Osório, cedido como reforço ao município de Riozinho, contou como foi o tiroteio: Zero Hora – Como foi que o senhor se viu sozinho nesse confronto? Soldado Diego Moreira – Eu recebi o alerta de três veículos em alta velocidade. Saí para pegar meu colega que tinha ido almoçar. Quando cheguei à esquina da casa dele, eles passaram por mim. Decidi acompanhar. ZH – Quando foi que os tiros começaram? Moreira – Eles estavam muito rápido e eu atrás, quase saí da estrada duas vezes. De repente, os vi parados, atravessados na estrada. Daí veio a rajada de fuzil, e eu decidi entrar na mata. Se tivesse demorado meio segundo a mais, teria sido atingido. ZH – O senhor conseguiu avistar os homens? Moreira – Sim, eles correram atrás de mim. Me viam da estrada e continuavam atirando, mas eu ouvia a voz de mulheres pedindo que eles não me matassem. Devem ter dado mais de cem tiros. Não era a minha hora. ZH – O senhor chegou a reagir? Moreira – Dei dois tiros para que eles não entrassem na mata. Não atirei mais por causa dessas mulheres que gritavam, acho que eram civis que eles pararam na estrada como escudo. ZH – Mas o plano deles acabou frustrado.
Moreira – Alguma coisa grande foi evitada. E perderam a dinamite.

________________________________________________________________________

QUADRILHA QUE TENTARIA ASSALTO A BANCO EM RIOZINHO TINHA ARTILHARIA PESADA 

(Coreio do Povo, Página 21 com foto) - Polícia não encontrou os criminosos, mas apreendeu grande quantidade de explosivos Uma quadrilha munida de explosivos e armamento pesado mobilizou a cidade de Riozinho, na Vale do Paranhana, na tarde desta segunda-feira. O grupo, formado por pelo menos oito criminosos, ia em direção a agência do Banrisul, quando foram abordados por uma viatura da Brigada Militar. Houve troca de tiros e os suspeitos fugiram em três automóveis, um Chevrolet Vectra, um Renault Mégane e uma caminhonete Toyota Hilux - todos roubados. Policiais Civis e militares de Rolante e Taquara participam da busca aos criminosos, que ainda contou com um helicóptero do Batalhão de Aviação da BM. Até as 19h, ninguém tinha sido preso. Os automóveis foram encontrados no final da tarde. Dentro do Vectra foram localizadas três bombas, cada uma contendo seis bananas de dinamite, já com o pavio pronto para uso, além de miguelitos (pregos retorcidos) e uma grande quantidade de comida, o que sugere que os criminosos estavam preparados para se entrincheirar. De acordo com o investigador Jorge Belmonte, da Delegacia de Polícia de Taquara, que deu apoio a ação, por volta das 13h, o grupo entrou na cidade com o Vectra e o Mégane, indo direto ao Banrisul, quando passaram pela viatura. O policial militar desconfiou da movimentação e seguiu os veículos. Percebendo a aproximação, o grupo saiu em disparada. Na divisa com Rolante, começou o tiroteio. “A viatura ficou danificada, pois eles atacaram com um fuzil 762”, explicou Belmonte. “Encontramos, também, cápsulas de calibre 30 e 9 milímetros”, relatou o policial. Após chegarem a um local conhecido como Linha Reichert, o grupo abandonou os dois carros e todos subiram na caçamba da Hilux, que tinha cabine dupla. Dali, usaram estradas de chão batido, até terem de abandonar o automóvel e se embrenhar no mato. O primeiro policial a enfrentar o grupo quase foi feito de refém, mas conseguiu escapar, procurando uma residência, onde fez contato com os colegas de corporação.

Campeonato Hípico da Brigada Militar

Campeonato Hípico da Brigada Militar - Datas e locais das etapas da competição:

ETAPA
LOCAL
PERÍODO
1ª Etapa-Abertura
2º RPMon/Santana do Livramento
08 Abr 11 a 10 Abr 11
2ª Etapa
7º RPMon/Santo Ângelo
20 Mai 11 a 22 Mai 11
3ª Etapa
6º RPMon/Bagé
10 Jun 11 a 12 Jun 11
4ª Etapa
5º RPMon/Santiago
23 Set 11 a 25 Set 11
5ª Etapa
3º RPMon/Passo Fundo
07 Out 11 a 09 Out 11
6ª Etapa
1º RPMon/Santa Maria
04 Nov 11 a 06 Nov 11
7ª Etapa-Encerramento
4º RPMon/Porto Alegre
17 Nov 11 a 20 Nov 11

Cursos de Mandarim e Cultura Chinesa Abertos a Toda a Comunidade

segunda-feira, 11 de abril de 2011

MAIS DE 300 PEDRAS DE CRACK E SEIS KILOS DE MACONHA SÃO APREENDIDOS NA CIDADE DE SAPUCAIA DO SUL/RS

Na manhã de 10 de Abril de 2011, por volta das 09hs uma guarnição do 34º Batalhão de Polícia Militar (Esteio) deslocava pela RS-118, próximo ao Bairro Boa Vista na divisa de área com o 33º Batalhão de Polícia Militar (Sapucaia do Sul) quando avistaram o veículo Gol de cor branca.
O condutor despertou suspeita nos policiais que resolveram abordá-lo.
Ao verificar que seria abordado o homem começou a fugir entrando para o interior do bairro Boa Vista em Sapucaia do Sul.
As viaturas passaram a acompanhá-lo por diversas ruas. Ao retornar para a RS 118 o suspeito começou a arremessar objetos na via pública, sendo abordado na própria RS 118.
Os policiais militares constataram que os objetos arremessados pelo condutor preso eram sete tijolos e meio de maconha com peso total de 6 Kg.
O homem de 35 anos já possuía ocorrências policiais por tráfico de drogas. Ele foi preso em flagrante pelos policiais do 34º BPM e apresentado no DPPA de Canoas.
É a segunda grande apreensão de drogas em Sapucaia do Sul, na última quinta feira, 07 de abril, um homem foi preso pelos policiais de Sapucaia do Sul com aproximadamente 600 pedras de crack.




CANOAS TEM CAÇADOR DE PLACAS


A Prefeitura de Canoas lançou o caçador de placas. O instrumento, conhecido também como autodetector, contribuirá para a segurança no trânsito dos moradores, atuando como leitor de placas e registrando dados dos veículos. Ao todo, quatro viaturas, sendo duas do Trânsito Municipal, uma da Brigada Militar e outra da Polícia Rodoviária Federal receberão a ferramenta. O evento ocorreu no Centro Integrado de Segurança Pública de Canoas e reuniu secretários, representantes de empresas responsáveis pelo equipamento e outras autoridades. A prefeitura destacou a redução de quase 20% nos furtos entre 2008 e 2010 e de 27% nos roubos. Com a adoção do novo equipamento, será possível uma ação preventiva contra irregularidades, furtos e roubos. Outros países como o Canadá, os Estados Unidos e a Itália já estão trabalham com o detector. O instrumento pode identificar 3 mil placas por hora.
(Zero Hora, 09/04/11, página 20).

Coordenadoria Regional de Educação se reúne com a Brigada Militar de Alvorada


Na sexta-feira (8/04), um dia após a tragédia de Realengo no Rio de Janeiro, o Subcomandante do 24º Batalhão de Polícia Militar recebeu uma comitiva da 28ª Coordenadoria Regional de Educação.
O Major Marcelo Couto recebeu em sua sala as Professoras Rosimari de Freitas da Silva, Coordenadora de Educação, Marisa Laureana, Coordenadora de Recursos Humanos e o Professor Luciano da Silva, Coordenador Adjunto. 
A visita foi para estreitar os laços entre a Polícia Militar e a Coordenadoria, onde o foram explananados os métodos de policiamento que o 24º BPM executa nas escolas e proximidades da rede pùblica de ensino da Cidade de Alvorada.
28ª Coordenadoria Regional de Educação

quarta-feira, 6 de abril de 2011

ACORDO DE COOPERAÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO E DA CEF PARA AQUISIÇÃO DA CASA PRÓPRIA PARA POLICIAIS MILITARES DO RS

O acordo de cooperação firmado entre o Governo do Estado e a Caixa Econômica Federal, para proporcionar aos servidores da segurança aquisição da casa própria, conta com o apoio da Brigada Militar. A adesão foi manifestada por Leonel Lucas, recém empossado presidente da Associação Beneficente Antônio Mendes Filho (Abamf), que representa a categoria dos cabos e soldados da BM.

Ao assumir o seu quarto mandato à frente da entidade, Lucas disse que a iniciativa do Governo do Estado é um motivador para que os cabos e soldados da corporação possam exercer melhor a atividade. Leonel Lucas enfatizou que, ao firmar o convênio com a CEF, antes mesmo de fechar o primeiro mês da atual gestão do Estado, o governador Tarso Genro cumpre um compromisso de campanha e atende a uma reivindicação antiga da categoria.

"Vínhamos discutindo a questão desde quando o programa foi implantado, no período em que o governador foi ministro da Justiça", relatou o presidente da Abamf, que está muito otimista quanto ao sucesso da iniciativa. A partir do acordo de cooperação, brigadianos, policiais civis, servidores da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e do Instituto-Geral de Perícia (IGP) poderão adquirir a casa própria por meio de financiamento junto à Caixa.

O benefício destina-se aos servidores ativos, inativos, viúvas e pensionistas que tenham renda bruta familiar até R$ 2.790,00, valor ainda a ser reajustado pela Caixa Econômica Federal. Um dos mais importantes itens do acordo é a não-exigência de regularidade cadastral dos interessados em órgãos como SPC e Serasa. Segundo Leonel Lucas, somente na Brigada Militar, em torno de 15 mil integrantes da categoria poderão ser beneficiados pelo programa.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

HOMEM QUE CORRIA PELADO ATRÁS DE VIZINHAS É PRESO PELA BRIGADA MILITAR

No domingo (3/04), às 22h, na Rua Rio Grande, Vila Maria Regina, em Alvorada, uma guarnição do 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) prendeu um, homem que tentava abusar de duas vizinhas.
A guarnição de Policiais Militares foi acionada pelo telefone de emergência, 190, que informava que um vizinho estava sem roupas assediando duas vizinhas.
Os Policiais ao chegar no local depararam-se com um homem de 36 anos que estava sem roupas perseguindo duas de suas vizinhas. Então o sujeito foi preso e apresentado na 1ª Delegacia de Pronto Atendimento de Alvorada (1ª DPPA).

ARMA DE FOGO APREENDIDA
No sábado (2/04), às 20h40, na estrada Diogo Inácio de Barcelos, Distrito Industrial, em Alvorada, uma guarnição do 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) prendeu um homem com uma pistola calibre 765.
A guarnição de Policiais Militares (PMs) avistaram um veículo com uma pessoa no seu interior. No momento da abordagem o condutor apresentou atitude suspeita, então os PMs fizeram a revista no interior do veículo e encontraram uma pistola calibre 765.
O homem foi preso e apresentado na 1ª Delegacia de Pronto Atendimento de Alvorada (1ª DPPA) e a arma apreendida.

HOMEM É PRESO POR AMEAÇAR DE MORTE SUA EX-COMPANHEIRA E SEUS FILHOS
No sábado (2/04), às 10h20, na Av. Frederico Dhil, vila Intersul, em Alvorada, uma guarnição do 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) prendeu um homem que ameaçou sua ex-companheira e seus filhos.
A guarnição de Policiais Militares (PMs) foi solicitada pela vítima de violência doméstica alegando que ela e seus dois filhos, um e cinco anos, foram ameaçados de morte pelo seu ex-companheiro que já tem uma medida Protetiva contra o agressor.
Os PMs localizaram o homem de 25 anos, e deram a voz de prisão, logo após medicaram e o apresentaram na 1ª Delegacia de Pronto Atendimento de Alvorada (1ªDppa).

ESTUPRADOR É PRESO
No sábado (2/04), às 11h40, na rua Venceslau Fontoura, vila Nova Americana, em Alvorada, uma guarnição do 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) prendeu um homem acusado de estuprar uma jovem.
A guarnição de Policiais Militares (PMs) recebeu a informação que um homem acabará de estuprar uma jovem, então os PMs colheram as informação e fizeram buscas nas proximidades e localizaram o suposto autor do crime.
D.O.L., 28 anos, foi reconhecido pela vítima, então foi preso, medicado a apresentado na 1ª Delegacia de Pronto Atendimento de Alvorada (1ªDppa) para ser registrado o flagrante.

RÉPLICA DE ARMA DE FOGO É APREENDIDA COM JOVEM
Na sexta-feira (1/04), às 21h20, na rua Casemiro de Abreu, vila Formosa, em Alvorada, uma guarnição do 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) prendeu um jovem com uma réplica de arma de fogo.
A guarnição de Policiais Militares (PMs) estava em patrulhamento pelas ruas da vila quando receberam a informação de populares que um sujeito estava armado.
Os PMs fizeram buscas nas proximidades e localizado um jovem e no momento da revista encontraram em sua cintura uma réplica de arma de fogo.
O jovem foi encaminhado para a 3ª Delegacia de Polícia para registrar o fato.

PRISÃO POR MAUS TRATOS A ANIMAL
Na sexta-feira (1/04), às 16h45, na rua Gaviões, Porto Verde, em Alvorada, uma guarnição do 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) prendeu um carroceiro que maltratava seu cavalo.
A guarnição de Policiais Militares (PMs) estava em patrulhamento quando avistou uma carroça e percebeu que o homem estava espancando o cavalo, então os PMs abordaram o veículo e constataram que o animal estava gravemente machucado.
O cavalo foi entregue para o órgão competente da Prefeitura Municipal e o homem autuado.

PRESO POR DESCUMPRIR LEI MARIA DA PENHA
Na sexta-feira (1/04), às 22h20, na rua Tupi, bairro 11 de Abril, em Alvorada, uma guarnição do 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) prendeu um homem que descumpriu a lei Maria da penha e se aproximou da residência da vítima.
A guarnição de Policiais Militares (PMs) foi acionada pala vítima de violência doméstica que alegou ter uma medica Protetiva contra seu ex-companheiro de não se aproximar de sua residência.
Os PMs chegaram no local e constataram a presença do homem de 34 anos dentro do pátio da residência e ameaçando a vítima, então o acusado foi preso, medicado e apresentado na 1ª Delegacia de Pronto Atendimento de Alvorada (1ªDppa).

APRENNSÃO DE DROGAS, ARMAS E BALANÇA DE PRECISÃO
Nesta sexta-feira (1/04), às 19h30, na rua AJ Renner, vila Nossa Senhora Aparecida, em Alvorada, uma guarnição do 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) prendeu dois jovens com armas e maconha.
Os Policiais Militares estavam fazendo rondas pelas ruas da vila quando suspeitaram da atitude de dois jovens.
No momento da abordagem, os jovens tentaram fugir, mas foram pegos quando estavam entrando em uma residência com eles o PMs encontram dois revólveres, um calibre 32 e outro calibre 38. Após fazerem a revista na residência que os jovens estavam entrando, foi encontrado 87g de maconha e uma balança de precisão.
L.F.C.O., 21 anos e seu comparsa C.M.L.S.P., de 20 anos foram presos, medicados e conduzidos para 1ª Delegacia de Pronto Atendimento de Alvorada (1ªDppa) para os tramites legais e as drogas foram apreendidas.

POLICIAIS E BANDIDOS - MATÉRIA PUBLICADA NO CORREIO DO POVO DESTE DOMINGO.


OSCAR BESSI FILHO - POLICIAIS E BANDIDOS - (Página 17) - A banalização da má conduta exige reflexão. E atitude. Notícias de policiais gaúchos envolvidos em crimes, como assalto a banco e sequestro, são tristes. Tá, tudo a ser apurado. Mas digo como alguém que veste uma farda há mais de duas décadas: não há o que decepcione mais. Entristece e desmotiva os bons colegas. Carlos Enaude, leitor da coluna, enviou carta ao Correio do Povo salientando a importância de se cortar na própria pele. Que a BM tome de fato providências duras e imediatas contra seus maus elementos. Mas aponta as falhas nos exames de seleção. Também devem ser apuradas. No Rio já é comum, aqui pode haver bandidos entrando, ou sujeitos inaptos à atividade? Número, quantidade de efetivo, não significa qualidade. Formar menos, ter menos gente nas ruas, mas mais preparados, inclusive moralmente, pode não dar tanto fruto político. Mas respeita mais o cidadão. Há alguns anos, bagunçou-se de tal forma o plano de carreira dos PMs gaúchos, que o sujeito pode morrer na ativa, sendo ótimo soldado, do tipo que não aceita propina e prende um traficante por semana, ganhando apenas uma promoção. Ele pode sonhar ser coronel, se pagar uma faculdade é missão quase impossível? No último mês, teve que vibrar com um aumento de R$ 20 - R$ 20! - no soldo, que já sabe ser dos piores do país. Certo, corrupção vem da índole. Mas que se faz uma força para que ela aconteça, ah, se faz. Que tal um deputado, desses que se faz de gago ao falar da PEC 300 - que nivelaria decentemente o salário policial no país -, mas é bem articulado sobre Ficha Limpa e o próprio aumento, sustentar uma família com dois salários mínimos? Ah. Fácil ver o mundo de uma sala cheia de puxa-sacos e ar-condicionado. Tendo que escolher, paga luz e mora, ou come, tudo muda. Os filhos, como ficam? Pare e pense: sem demagogia, isto incentiva o quê? A grande maioria dos PMs, mesmo assim, age corretamente e prende bandido todos os dias. Esta semana, um soldado me questionou como podia aparecer tanta prisão na minha ficha. Ainda mais por tráfico. E comentou que talvez os melhores salários, como as melhores recompensas, sejam pagos a quem mal sabe fechar uma algema. Hum. Todas as funções são importantes e o apoio é estrutura necessária até na guerra. Mas quando se tem tanto recurso perdido em burocracias autofágicas e obsoletas, um policial, seja de que cargo ou função for, se não tiver nenhuma prisão ou apreensão em determinado tempo, estará sendo bem pago pelos nossos impostos? É para o quê que ele existe, mesmo? Nada justifica um policial desonesto. Mas nada justifica, também, um sistema que incentive isto. Se continuar assim, notícia triste: a tendência é piorar. Oscar Bessi Filho | bessi@bm.rs.gov.br
(Jornal Correio do Povo. Domingo 03/04/11).

QUADRILHA DE FARDA - OS SOLDADOS QUE TROCARAM DE LADO (MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL ZERO HORA DE DOMINGO).

Saiba como a amizade entre quatro amigos que se conheceram no Exército transformou soldados em assaltantes de um banco na localidade de Val da Serra, em Júlio de Castilhos, na Região Central. Eles juraram fidelidade à pátria. Unidos, eles vestiram a farda. Juntos, eles jogaram bola. Parceiros, eles beberam e se divertiram. Gostam de armas, tiros, uniformes e filmes de ação. Entrosados mais uma vez, eles decidiram assaltar bancos. E juntos foram presos. Soa a roteiro de filme classe B ou livro de ficção barata a trajetória de quatro amigos capturados dia 25, após assaltarem um banco em Val de Serra, distrito de Júlio de Castilhos, no centro do Estado. Mas tudo aconteceu assim, por meio da amizade cultivada na caserna. Willian de Córdova, 22 anos, Hugo Cafieira Rodrigues, 22 anos, Paulo Roberto Severo do Nascimento, 24 anos, e Diego Antunes Soares, 27 anos, serviram durante anos no Exército, em cidades da região central do Estado. Os três primeiros, como soldados na 13ª Companhia de Armamento e Munição, em Itaara. Soares, como sargento em Rosário do Sul.– Era sargento daqueles de filme, enérgico, no qual os soldados confiavam cegamente – recorda um oficial que foi seu chefe em Rosário do Sul.Após um tempo com o uniforme verde-oliva, Cafieira e Soares trocaram de farda e viraram PMs, do Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Capital. Willian se tornou PM temporário do 1º Regimento de Polícia Montada de Santa Maria. Nascimento foi o único que se manteve no Exército, de onde deu baixa em fevereiro.
Aquilo que deveria ser o grande golpe resultou numa ação desastrada. Tudo o que podia dar errado, deu. Os quatro conseguiram apenas R$ 10 mil no ataque. Foram emboscados na saída por um policial civil que percebeu o roubo. Na fuga, foram encurralados, e William acabou baleado. Para culminar, capotaram o carro, sendo capturados em flagrante. Os parentes dos ex-militares estão em choque. De orgulho familiar, o grupo virou motivo de vergonha. As justificativas não convencem. Nascimento se queixou de falta de perspectiva profissional. Tinha diploma de honra ao mérito do Exército, mas após seis anos de farda estava desempregado, com curso fundamental incompleto. Falta de escolaridade não era o problema de Willian. Ele acabara de passar no vestibular para Direito, mas, pouco disciplinado, não reuniu documentos para se matricular. Contava os dias para deixar a BM. Dizia “não aguentar mais ser mandado”.Justificativa não satisfaz general.Dívida é o problema que alega Soares, cujos vencimentos diminuíram desde que saiu do posto de sargento do Exército para o de soldado na BM. Cafieira não se ampara em dívidas como desculpa. Sequer admite ter planejado o roubo, embora seus colegas o incluam como um dos mentores.
Nenhuma das desculpas satisfaz o general Sérgio Etchegoyen, chefe da 3ª Divisão do Exército (sediada em Santa Maria), responsável pelos quartéis onde os ex-militares se formaram.– Não podem se escorar no argumento de falta de dinheiro. Não são favelados, são militares, tinham profissão. Será que a ambição está deixando as pessoas cegas? – questiona. Chateado por ter de participar da prisão de colegas, o delegado de Júlio de Castilhos, Gabriel Zanella, pede que se mantenha a confiança nas polícias:– Policiais cometeram o assalto, mas foram policiais que tirotearam com eles, com risco para a própria vida. E os prenderam – conclui.
ENTREVISTA - “Talvez tenha sido um convite na hora errada para algo errado” - Inês V., mãe de Willian Córdova - Professora municipal, ex-merendeira e casada com um vigilante, Inês V. diz que quase desmaiou ao receber a notícia de que o filho Willian fora baleado num assalto. Piorou quando soube que ele era um dos presos pelo roubo. O jovem educado, que não costuma brigar, envolvido num crime? Pois Inês diz que vai ajudá-lo, sempre, como ela conta nesta entrevista a Zero Hora:ZH – Willian tem comportamento belicoso, usa drogas?Inês V. – Não. É quieto, não briga nem com a irmã. Ainda estou sem chão, ele foi escoteiro. Tem um coração de ouro. Dia desses ficou arrasado porque teve de prender, numa blitz, um sujeito que não pagara pensão para o filho. O menino estava na delegacia, foi chocante para todos, o Willian quase chorou ao recordar. Como pode agora essa confusão?ZH – Ele estava endividado?Inês – Com mixarias, uns cartões de crédito, um aluguel novo, emendado com débito do apartamento velho. A gente se dispôs a ajudar ele a montar um negócio quando saísse da BM, nem que fizesse um empréstimo. ZH – O que a senhora acha que aconteceu?Inês – Não sei. Talvez tenha sido um convite na hora errada para algo errado. Não teve cabeça. Mas meu amor por ele continua. Mesmo preso, não vou desistir.
(Zero Hora. Página 36, 03/04/11).

COMBATE AS DROGAS EM CACHOEIRINHA/RS TEM NOVO MODELO

INICIATIVA PIONEIRA - Novo modelo de combate às drogas  - Cachoeirinha inaugura hoje unidade de reabilitação gratuita a dependentes químicos que será bancada somente pelo município - Um novo modelo de enfrentamento da epidemia do crack surge no Rio Grande do Sul. Com recursos próprios, prefeituras gaúchas criam suas comunidades terapêuticas para tratar e reabilitar dependentes químicos.
Duas semanas após Bento Gonçalves abrir vagas para o tratamento de pessoas que passaram a usar drogas, o município de Cachoeirinha inaugura hoje a Comunidade Terapêutica Pública Reviver. Em uma área de 11 hectares cercada pelo verde e afastada da zona urbana, 30 homens a partir dos 18 anos buscam uma chance de reinserção. Sem intervenção medicamentosa, o tratamento de nove meses será acompanhado de uma série de atividades, com o objetivo de livrar a mente do consumo de entorpecentes. Os internos terão a oportunidade de complementar os estudos, participar de oficinas profissionalizantes, trabalhar e plantar.
Como o atendimento é integralmente bancado pela prefeitura, o trabalho será a contrapartida dos internos à sociedade. Produtos agrícolas irão para a mesa da própria unidade e para a de creches e escolas municipais. Fraldas geriátricas, que passarão a ser produzidas, serão repassadas a asilos, gerando economia dos gastos atuais.
Diferentemente do município serrano, que mantém o centro, mas não o administra diretamente (a função é assumida pela Associação Vida Livre, por meio de convênio), a prefeitura de Cachoeirinha é responsável por todo o processo, o que seria uma das iniciativas pioneiras no país. Uma equipe de servidores composta por médico, psicólogo, psiquiatra, enfermeiro, nutricionista e assistente social fará o acompanhamento dos internos.
A criação do centro de reabilitação foi idealizada pelo prefeito Vicente Pires, 48 anos, há alguns anos. Dependente químico recuperado, ele assumiu o projeto como compromisso de vida, depois dos problemas que enfrentou por causa das drogas que consumiu entre os 18 e os 35 anos.
Foram investidos R$ 1,2 milhão para a aquisição da área na Avenida Frederico Ritter e R$ 600 mil com a compra de móveis, equipamentos e utensílios. Por mês, o custo de manutenção deve ficar ao redor de R$ 35 mil.– Queríamos abrir 120 vagas desde o início, mas não fomos contemplados com recursos do Ministério da Justiça. Com o tempo, queremos ampliar, já que a área comporta mais gente e sabemos do impacto das drogas na criminalidade, agressões, abusos e violência – explica Pires.
Atendimento será apenas a moradores da cidade:
O atendimento, que não segue princípios religiosos, é voltado apenas a moradores da cidade. O grupo inicial já estava em tratamento contra as drogas em uma comunidade terapêutica de Montenegro, conveniada à prefeitura. Antes, cada um dos internos passou um período em um grupo de ajuda mútua, nos moldes dos encontros dos alcoólicos anônimos.
– É uma iniciativa modelar, sem dúvida. É importante que, antes do ingresso, cada interno tenha uma avaliação, porque a maioria tem outra condição além da dependência química – avalia o psiquiatra Carlos Salgado, presidente da Associação Brasileira de Estudos sobre o Álcool e Outras Drogas.
(Zero Hora, pag. 30, de 02/04/11).