Seguidores

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

O NATAL MAIS TRÁGICO EM 10 ANOS NO TRÂNSITO



(Zero Hora - 26 - Capa e página 34 com dados estatísticos) Não adiantou entrar em vigor o endurecimento da Lei Seca, montar operação especial, nem reforçar a fiscalização. O feriadão de Natal, que se iniciou ao meio-dia de sexta-feira e se encerrou ao meio-dia de ontem, registrou o maior número de vítimas fatais, levando em consideração os dados absolutos de óbitos dos últimos 10 anos. Ao todo, foram 38 casos nos últimos cinco dias. Ao quantificar as vítimas por dia – já que a extensão do feriado varia conforme o ano –, as 7,6 mortes de 2012 só perdem para as oito do ano passado. O cálculo supera, inclusive 2007, feriado que também teve cinco dias e que as 35 vidas ceifadas eram o pico até então. Em contrapartida, a conta perde para o Dia dos Pais, quando os três dias de estradas somaram 26 mortos. A violência chama a atenção para o tipo de acidente: metade colisão e boa parte frontal. Entre elas, a triste coincidência que uniu ontem dois destinos na rodovia Passo Fundo-Trindade do Sul (ERS-324): dois carros Gol bateram e esfacelaram duas famílias com a morte de uma mulher e uma criança de cada veículo. O tenente-coronel Ordeli Savedra Gomes, do Comitê Estadual de Mobilização pela Segurança no Trânsito, que na semana passada estava animado com as ações montadas pelas polícias, entristeceu-se ao saber dos números. “Me angustia. Parece que não estamos conseguindo nos comunicar com o consciente das pessoas. O motorista tem de revisar o carro, saber se ele está em condições de pegar a estrada, mas o passageiro também tem de ser firme e não entrar no veículo, caso desconfie de cansaço ou embriaguez do condutor”, desabafou o tenente-coronel. Gomes aposta que o resultado alcançado pela Operação Viagem Segura, que retirou de circulação cerca de 300 motoristas alcoolizados no período e realizou mais de 88 mil abordagens e 10 mil infrações, tenha colaborado para a tragédia não ser ainda maior. Especialista em trânsito, o professor do Laboratório de Sistema de Transportes (Lastran) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) João Fortini Albano, lembra que o aumento de 6% na frota nos últimos três anos tem de ser considerado. Para Albano, o despreparo dos motoristas pode ser uma das causas para as perdas: “Acostumados a trafegar nos centros urbanos, os condutores chegam às estradas e se envolvem em colisões ainda mais graves devido à alta velocidade, às ultrapassagens indevidas e ao desconhecimento, inclusive, de regras que operaram nessas vias”.  O inspetor Jerry Adriane Dias Rodrigues, superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável pelas estradas federais, aquelas que apresentaram quase metade dos registros – 46,4%–, diz que foi a violência das colisões que chamara a atenção: “É uma impaciência. As pessoas parecem que dirigem como se estivessem fugindo de uma guerra. É um comportamento suicida”. Cansados de tentar buscar respostas para estatísticas tão perversas autoridades como o tenente-coronel Ordeli apostam na teoria de que tragédias como estas são cíclicas, já que o elevado número de mortes choca a sociedade, e que o próximo feriadão tende a ser mais sossegado. Oremos! 

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Ações do 17º Batalhão de Polícia Militar - RS



Operação Viagem Segura “Feriado de Natal”

O 17º Batalhão de Polícia Militar realizou a “OPERAÇÃO VIAGEM SEGURA – Feriado de Natal”, com início a meia noite do dia (21/12) sexta-feira, até as 23h59min do dia (25/12) terça-feira.
A Operação teve como objetivo a prevenção de acidentes de trânsito, através de ações de polícia ostensiva com ênfase em ações de Barreiras policial com as guarnições de serviço previstas em conjunto com o GPRV- (Grupo de Policiamento Rodoviário Estadual) de Gravataí, a fim de garantir a segurança viária em locais apontados com índices elevados de acidentalidade, visando à redução do número de acidentes com vítimas fatais.
Foram desenvolvidas ações que visam fortalecer a gestão da segurança do trânsito, um dos cinco pilares da “Década de Ação pela Segurança no Trânsito” fiscalizando o trânsito durante o período do feriado, principalmente nos locais de maior acidentalidade na região.
A Operação teve como resultado:
- 598 veículos fiscalizados,
- 315 motos,
- 12 ônibus,
- 2.253 pedestres,
- Autuados 28 veículos, 18 apreendidos, 01 recuperado de furto e 01 CNH apreendidas.

  

AÇÕES DO 24º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR - ALVORADA / RS



24º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR PRENDE DUPLA COM OBJETOS FURTADOS
No sábado, 22/12, às 17h40min, na rua Ângelo Vieira, bairro Salomé uma guarnição de Policiais Militares (PMs) do 24º Batalhão de Policia Militar (24ºBPM) prendeu uma dupla com objetos furtados de uma residência.
Os PMs foram acionado pela vítima que teve vários objetos furtados de sua residência. Chegando ao local os PMs abordaram a dupla que vinham em um veículo, e dentro do veículo estavam os objetos furtados. J.J.O.C., 30 anos e C.L.T., 30 anos foram presos e apresentados na delegacia de polícia civil e os objetos apreendidos.

24º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR PRENDE JOVEM COM REVÓLVER
No domingo, 23/12, à 1h, na rua Serapião Goulatrt, bairro Agua Viva uma guarnição de Policiais Militares (PMs) do 24º Batalhão de Policia Militar (24ºBPM) prendeu um jovem com revólver.
Os Policiais estavam fazendo rondas nas ruas do bairro quando em uma abordagem de rotina localizaram em poder de (…), 18 anos um revólver calibre 38 de marca Taurus. O jovem com antecedentes por trafico de entorpecente e corrupção de menores foi preso e a arma apreendida.

24º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR RECAPTURA FORAGIDO
No domingo, 23/12, às 17h30min, na rua Senhor do bom Fim, vila Stella Maris Policiais Militares (PMs) do 24º Batalhão de Policia Militar (24ºBPM) recapturaram um homem foragido. M.S.O.F., 42 anos estava tripulando um veículo quando foi avistado pelos policiais e ao consultarem o sistema integrado e informações constataram que o sujeito estava foragido. Diante dos fatos o homem foi encaminhado para a delegacia de polícia para os tramites legais da prisão.

24º BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR PRENDE MOTORISTA EMBRIAGADO
Na terça-feira, 25/12, às 11h15min, na rua Bezerra de Menezes, vila Stella Maris Policiais Militares (PMs) do 24º Batalhão de Policia Militar (24ºBPM) prenderam um condutor sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) que estava embriagado e causou um acidente com danos materiais.

Acionados por populares os PMs foram até o local do fato onde constataram que J.P.E.I., 23 anos conduzia um veículo e causou um acidente de transito com danos materiais. Durante o atendimento da ocorrência foi constatado que o condutor não possuía CNH e estava com visíveis sintomas de embriagues. Diante dos fatos o homem foi preso e apresentado na delegacia de polícia civil e o veículo recolhido ao depósito de Detran municipal.


quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

108 CONDUTORES DETIDOS



Nos quatro primeiros dias de fiscalização, a Operação Viagem Segura de Natal tirou de circulação 241 condutores alcoolizados no Estado. Os números parciais divulgados ontem se referem ao período entre a meia-noite de sexta e a meia-noite de segunda-feira. Os dados finais da operação deverão ser anunciados hoje. Pelos dados da operação, foram realizados nesses quatro dias mais de 1 mil testes de bafômetro. Dos 241 que não passaram nos testes, 133 apresentaram índices entre 0,15 e 0,33 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões. Os outros 108 ficaram acima dos 0,33 miligramas e, além de serem multados em R$ 1.915,40, foram autuados em flagrante por embriaguez ao volante e ficaram detidos até pagar fiança. O coordenador do Viagem Segura no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Adelto Rohr, ressalta o fato de que, em mais de 72 mil veículos fiscalizados, quase 1 mil tenham sido recolhidos. “É um número bastante grande. Muitos desses veículos que foram recolhidos não tinham boas condições de trafegar”, afirma Rohr. Além do Detran, também estiveram envolvidos na operação Cetran/RS, Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Empresa Pública de Transportes e Circulação (EPTC), Federação das Associações dos Municípios do Estado (Famurs), Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), sob a coordenação do Comitê de Mobilização pela Segurança do Trânsito.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Doação de Sangue

Solicitamos doadores de sangeue para o Sr CARLOS DA CUNHA RODRIGUES, que está baixado na CTI 3 do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e necessita de 20 doadores de sangue, qualquer tipo. 
As doações devem ser feitas no Hospital de Clínicas de Porto Alegre/RS, na Rua São Manoel, 543 - 2º andar.

Comandante do 11º BPM se diz “chateado”



ONZE INVESTIGAÇÕES POR DIA (COLUNA DE HUMBERTO TREZZI página 49, Zero Hora, 19/12) “A suspeita de que policiais encarregados de guarnecer o bairro Chácara das Pedras praticaram assalto e até assassinato no mesmo bairro uma desconfiança endossada pela Justiça, que mandou prender os PMs é mesmo de estarrecer. Se o policial é bandido, em quem confiar, pensa o morador? Pois é... Mas a resposta, por mais surpreendente que seja, é: confie na Polícia. Policial criminoso não significa instituição criminosa. Tanto que partiu da própria Brigada Militar a investigação inicial sobre envolvimento desses PMs em assaltos. Uma investigação ampliada e complementada agora pela Polícia Civil. A primeira coisa que a comunidade precisa saber é que a unidade em que trabalham esses dois PMs presos por crimes, o 11º Batalhão de Polícia Militar, não é um quartel onde todos assaltam, andam em carro roubado e até matam. Pelo contrário. Em 26 de outubro, policiais desse batalhão trocaram tiros e prenderam quatro ladrões suspeitos de roubar 20 veículos na zona norte de Porto Alegre. Na última quarta-feira, PMs do mesmo batalhão prenderam quatro suspeitos de assaltos a postos de combustíveis. Em fevereiro, soldados do Pelotão de Operações Especiais do 11º BPM prenderam um dos assaltantes de banco mais procurados do Estado, Márcio Vargas, o Papa-Léguas. O bandido ofereceu aos policiais R$ 10 mil e uma pistola, em troca de ser libertado. Continuou preso. Por que mencionar tudo isso? Ora, para lembrar que o 11º BPM, conhecido como Pé-de-Poeira, é um batalhão ativo contra o crime. Mas, por vezes, alguns de seus integrantes ficam sob suspeita. Os números corroboram a afirmação do coronel. Em 2012 foram abertas 11 investigações por dia na BM, todas para verificar problemas envolvendo policiais. A maioria, 2.642, foi de sindicâncias, quase todas transgressões disciplinares – coisas como atraso no serviço, bico (trabalho extra, proibido pelo regulamento da Brigada), desacato ao superior. Outras 1.394 foram Inquéritos Policiais-Militares (IPMs), para checar possíveis crimes cometidos pelos fardados. Algumas sindicâncias também investigam crimes comuns. No ano passado, a média foi ainda maior: 12 investigações abertas por dia. Ou seja, não é normal policial envolvido em assalto, mas tampouco chega a ser surpreendente. As investigações tocadas pela corregedoria envolvem de tudo um pouco: suspeita de tráfico, roubo, extorsão, lesões, tortura e ameaça. E até uma, no próprio 11º BPM, na qual 19 policiais são suspeitos de fazer segurança para casas de jogo clandestino. A maioria das investigações é feita no próprio batalhão. Casos graves, porém, são investigados pela corregedoria. São 59 pessoas que trabalham nessa repartição central, fora o pessoal que atua no serviço reservado em cada batalhão”.

“EU NÃO PODIA AFASTÁ-LOS SEM MOTIVO CONCRETO” (Página 49) O comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Alberi Barbosa, passou o dia de ontem dando entrevistas. Tinha pouco a dizer sobre a prisão de dois soldados da sua unidade, já que a investigação foi conduzida pela Corregedoria-geral da BM. Alberi se diz “chateado” com o episódio, já que o batalhão é conhecido também pela ação enérgica contra assaltantes na Zona Norte. Confira entrevista que ele concedeu a Zero Hora após a prisão dos subordinados: Zero Hora – O que o cidadão dos bairros guarnecidos pelo 11º BPM pode pensar se soldados do batalhão são suspeitos de envolvimento em assaltos e até numa morte? Tenente-coronel Alberi Barbosa – Olha, não posso dizer o que outros cidadãos vão pensar. Eu, no caso, estou bem chateado com o que aconteceu. Mas garanto que toda e qualquer denúncia que nos chega é investigada. Por nós ou pela corregedoria. Esse sumiço de uma pistola (a primeira suspeita contra os PMs presos) foi investigado pela corregedoria. ZH – São corriqueiras denúncias de policiais envolvidos em tantos crimes como estes? Se eles eram suspeitos de tanta coisa, por que estavam nas ruas e não afastados? Tenente-coronel Alberi – Normal, claro que não é. Eles estavam trabalhando nas ruas porque toda pessoa é inocente, até que se prove sua culpa. Não poderiam ser afastados sem um motivo concreto. Como a investigação foi tocada pela corregedoria, eu nem tinha motivo para afastá-los. Desde que estou no batalhão eles não tinham sido afastados. ZH – Como o batalhão recebe uma notícia dessas? Alberi – Ninguém gosta. Pode ficar certo, somos os primeiros a sugerir expulsão de quem usa a farda para cometer crime. Mas não podemos nos precipitar, temos de seguir ritos formais e legais.