Seguidores

terça-feira, 29 de maio de 2012

Chefe da Polícia Civil, Ranolfo Vieira Junior, é mais uma vítima


APÓS ATAQUE A CHEFE, POLÍCIA DEFLAGRA AÇÃO 
Investigações indicam que o chefe da Polícia Civil, Ranolfo Vieira Junior, é mais uma vítima da ação de quadrilhas de roubo de veículo que atuam na Região Metropolitana. São fortes as suspeitas de que os homens que tentaram assaltar Ranolfo para roubar o Focus dele, no domingo à noite, em Esteio, fazem parte de um bando radicado na vizinha Sapucaia do Sul. Por causa disso, a corporação prepara uma nova ofensiva para reprimir o crime na região. Os detalhes são mantidos em sigilo. Ontem pela manhã, ao falar sobre o ataque sofrido na noite anterior, Ranolfo enfatizou que a polícia está atenta aos movimentos das quadrilhas, lamentou a flexibilidade da legislação penal e deixou claro suas suspeitas: “Não posso explicitar agora, mas tem uma série de investigações em andamento, que nos próximos dias devem ter desdobramentos positivos. A questão do roubo de veículo, se sabe, é notório, Sapucaia do Sul é sede de um bando de roubo de veículo, há mais de década. A polícia prende e, logo depois, eles estão em liberdade. O sistema processual penal, infelizmente, é assim. Possivelmente, esses indivíduos, me arrisco a dizer, são de Sapucaia do Sul”. A cidade é considerada o berço de ladrões de carros na Grande Porto Alegre. Os grupos costumam agir em municípios próximos e em bairros nobres de Porto Alegre – em fevereiro de 2010, o então secretário de Saúde da Capital, Eliseu Santos, foi morto em um suposto ataque protagonizado por integrantes de uma quadrilha de Sapucaia, no bairro Floresta, em Porto Alegre. Esteio, onde Ranolfo mora, é um dos alvos dos bandos. Números oficiais da Secretaria da Segurança Pública mostram que, nos primeiros quatro meses de 2012, o roubo de veículo na cidade metropolitana cresceu de 23 para 35 casos, um aumento de 52,1% em comparação com o registrado no mesmo período de 2011. No Rio Grande do Sul, o índice de crescimento do crime foi quase nulo (0,8%). As buscas aos homens que atacaram Ranolfo são lideradas pelo delegado Leonel Baldasso Pires, da DP de Esteio. Ontem, Baldasso analisou as imagens de câmeras instaladas pela prefeitura nas imediações da casa de Ranolfo. Segundo ele, as cenas em nada ajudam a identificar os bandidos. O chefe de Polícia afirmou ter condições de descrever as características de dois bandidos que o atacaram. Ele deverá prestar depoimento hoje sobre o caso, quando analisará fotos de suspeitos. Os criminosos estavam em um Astra branco roubado de um casal por volta do meio-dia de sábado na área central de Esteio. As vítimas não reconheceram os ladrões, pois estavam com moletons com capuzes sobre as cabeças e óculos escuros. Os bandidos seriam os mesmo que, após o ataque frustrado contra Ranolfo, teriam roubado um Classe A na estrada Sapucaia do Sul-Gravataí (ERS-118), em Sapucaia do Sul. Baldasso acredita que os bandidos não conheçam Esteio. “Estavam andando com um carro roubado havia mais de 24 horas e atacaram o chefe de Polícia a uma quadra do batalhão da Brigada Militar”, afirma. (Zero Hora. Capa e página 42).

Bandidos conseguem fugir após tiroteio furando pneus de três viaturas da polícia

As viaturas de Sapucaia do Sul, Canoas e Nova Santa Rita tiveram os pneus furados por miguelitos, os bandidos ainda não foram localizados.

Às 2h desta segunda-feira, dois homens em um veículo roubado trocaram tiros com a polícia de Sapucaia do Sul. Para despistar a viatura, os bandidos jogaram miguelitos na estrada, furando os pneus. A ação foi repetida com as viaturas de Canoas e Nova Santa Rita, na BR 116 e na BR 386, respectivamente. Após escapar da última viatura, a dupla entrou no município de Nova Santa Rita, rendeu um morador, roubando a Fiorentino dele, de placa INH 1240.

Os criminosos abandonaram o primeiro carro, onde foram encontradas marcas de tiros, e seguiram a fuga em sentido da cidade de Portão. Até agora, não foram localizados. A Brigada Militar acredita que o enfrentamento tenha sido motivado pelo fato do veículo ser roubado.

89 DETIDOS EM OPERAÇÃO DA BM


A ação da Brigada Militar deteve 89 pessoas na noite desta sexta-feira, 20/05/12. 

A nova etapa da operação Esforço Concentrado foi realizada das 17h30min às 23h30min, em todo o Rio Grande do Sul. 

Os principais objetivos da operação são inibir o tráfico de drogas, o furto e roubo de veículos, recapturar foragidos, apreender armas, além de combater o crescente número de homicídios registrados no Estado. 

A ação envolveu mais de 1,7 mil policiais, que fiscalizaram 11,4 mil veículos.

BRIGADA NÃO REVELARÁ DETALHES DO EFETIVO


Nem todo tipo de informação a respeito do poder público será divulgado, como preconiza a nova Lei de Acesso à Informação. Dados estratégicos como número de policiais em determinados locais, de armamentos disponíveis ou de viaturas serão triados e, possivelmente, bloqueados à divulgação. É o que decidiram autoridades estaduais esta semana. Um dos 340 pedidos recebidos pelo Executivo até a última sexta-feira foi, justamente, a respeito do número de policiais em uma rua de Porto Alegre. A subchefe de Ética, Controle Público e Transparência da Casa Civil, Juliana Foernges, explicou à Rádio Gaúcha que essa informação será negada porque é um dado que pode auxiliar criminosos. O coronel Sérgio Abreu, comandante-geral da Brigada Militar, concorda com o posicionamento da representante da Casa Civil e diz que alguns pedidos do gênero serão vetados. “São duas razões: temos um trabalho dinâmico e, muitas vezes, o efetivo em determinado lugar muda do dia para a noite. O outro motivo é que esse tipo de informação pode auxiliar os criminosos. E não queremos isso, queremos?”, explica Abreu. O coronel ressalta que a BM pretende fornecer aos cidadãos o maior número possível de informações, desde que não ponha em risco a comunidade. Está em elaboração um conjunto de normas para garantir acesso dos moradores à estrutura geral do policiamento. Serão divulgados telefones dos comandantes de batalhões e companhias da BM, e deve ser disponibilizado um telefone para dúvidas. O comandante ressalta, porém, que diretrizes táticas não serão detalhadas. “Usaremos bom senso. Se temos informação de que algum crime pode acontecer em determinado lugar ou que a área tem uma boca de fumo, agiremos antes de divulgar. O fator surpresa é importante no combate à criminalidade”, justifica Sérgio Abreu.

Blitz educativa


Aconteceu na Avenida Presidente Getulio Vargas, Centro de Alvorada, o 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM) participou de uma blitz educativa.

Preocupados com os altos índices de acidentes de trânsito, o 24º BPM em parceria com a secretaria de mobilidade e segurança urbana (Smsu), com o centro de formação de condutores Prisma e a empresa jornalística Jornal de Alvorada, realizou na avenida principal uma barreira educativa para orientar os motoristas e passageiros sobre a importância de ter os devidos cuidados nas ruas onde trafegam. Também no sábado, 19/05, às 11h, foram distribuídos folders que continha varias orientação e dicas de segurança para amenizar a violência no trânsito.

Formatura dos Instrutores Proerd


Nesta sexta-feira, 25/05, às 15h, no salão nobre da câmara de vereadores de Alvorada, aconteceu a solenidade de formatura dos Policiais Militares que cursaram o curso de formação de instrutores do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd).
O curdo de formação de instrutores Proerd foi ministrado pela Diretoria de Ensino doa BM nas dependências do Colégio Estadual de Ensino Médio Érico Veríssimo em Alvorada, com uma carga horária de 80 horas aulas no período de 14 às 25 de maio. Os PMs voluntários que vieram das cidades de São Jerônimo, Charqueadas, Cachoeirinha, Gravataí, Canoas, Viamão e os de Alvorada se prepararam para lecionar o programa para alunos do 5º e do 7º ano do ensino fundamental e tiveram aulas intensivas com metodologia interativa, abrangendo métodos didáticos que elevam a auto-estima das crianças e incentivando-as a tomar decisões seguras ao longo de suas vidas, priorizando a afetividade, a moral e os bons costumes. O quadro docente do curso foi formado pelo 1º tenente Miguel Marques Ourique na função de facilitador e master, nas funções de mentores o sargento Túlio Figueiro e os soldados Lauri Moacir Dettoni, Dirlei de Oliveira Walau, Alexandro da Silva Tavares e Jerusa Oliz Nunes Alves, na função de pedagoga a soldado Sandra Maders Marinho.
O major Júlio César de Araújo Peres, hoje na reserva, passou pelo 24ºBatalhão de Polícia Militar 24º BPM no ano de 2006 no cargo de subcomandante, foi o precursor do Proerd na Polícia Militar do Rio Grade do Sul, quando na década de 1990 buscou conhecimentos técnicos no Estado do Ro de Janeiro e no ano de 1998 foi implantado o programa na Brigada Militar (BM).
O comandante geral da BM, coronel Sérgio Roberto de Abreu, presenciou o colação dos formandos juntamente com o comandante do COMANDO DE POLICIAMENTO METROPOLITANO (CPM), CORONEL SILANUS SERENITO DE OLIVEIRA MELO, o comandante do 24ºBPM tenente coronel Júlio César Rocha Lopes, demais comandantes e representantes dos comandos dos batalhões das cidades que pertencem os formandos e autoridades civis.